Nadaf 'entrega' Blairo Maggi e Bezerra em delação e devolverá R$ 17 milhões

Gazeta Digital 05 de julho de 2017 117 visualizações
Compartilhar    


O ex-secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, afirmou, em delação premiada, que o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), senador licenciado Blairo Maggi (PP), e o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB) estariam envolvidos em esquemas de corrupção ocorridos durantes as duas últimas gestões de governo do Estado.

O Supremo Tribunal Federal (STF) homologou no dia 10 de março a colaboração premiada de Nadaf que diz respeito a fatos investigados na Operação Araraath, sob a Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federa (MPF).

A informação foi confirmada pela juíza Selma Rosane Santos Arruda, da 7ª Vara Criminal, no início da audiência de instrução referente à 4ª fase da Operação Sodoma, na tarde desta segunda-feira (3).

O ministro Luiz Fux, relator do processo, teria determinado "grau máximo de sigilo" nas nvestigações que possui dezenas de anexos.

A magistrada, no entanto, não deu mais detalhes sobre a delação porque a mesma foi colocada sob segredo de justiça. Diante disso, existe expectativa de que com a delação de Nadaf e outros alvos da Operação Sodoma que vierem a fazer acordo de colaboração, possam resultar em operações da Polícia Federal contra autoridades com foro por prerrogativa de função, o chamado foro privilegiado.

Pedro Nadaf é réu em diversos processos decorrentes das operações Sodoma e Seven, deflagradas, respectivamente, pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) e pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) e que apuram crimes de corrupção, desvio de dinheiro público e lavagem de dinheiro durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa, entre 2011 e 2014.

Nadaf foi preso em 15 de setembro de 2015, na primeira fase da operação Sodoma e foi solto 10 dias antes de completar um ano preso no Centro de Custódia da Capital (CCC) e na base do Serviço de Operações Especiais (SOE) , após passar a confessar seus crimes diante da juíza Selma Arruda. Em seu acordo de colaboração premiada, Nadaf se compromete a devolver exatamente R$ 17.5 milhões aos cofres públicos. O reembolso será em dinheiro e entrega de bens a Justiça Federal para leilão.

O Gazeta Digital entrou em contato com a assessoria do ministro Blairo Maggi, que informou que ele não vai se manifestar no momento por não saber o que consta na delação de Nadaf. Já o deputado Carlos Bezerra não atendeu às ligações e não respondeu à mensagem enviada. (Com informações do site Folhamax)

Imagens

Comentários

Veja também

Política
Confissões de Silval Barbosa devem começar hoje
Começa hoje (17) a série de confissões em juízo que o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) fará a respeito de fatos apurados pela Polícia Civil e pelo...
17 de julho de 2017
Política
Ex-presidente Lula enfrenta outras quatro ações penais
Condenado a 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro de R$ 2,25 milhões no caso triplex, o ex-presidente Lula ainda é réu em...
13 de julho de 2017
Política
Lula lidera; Bolsonaro e Marina empatam em 2º lugar
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) manteve a liderança nas intenções de voto para a eleição presidencial de 2018 com 30% da preferência...
26 de junho de 2017
Política
Corréus negam ameaças e envolvem poderosos em trama para calar ex-governador
No mundo do crime, quando um "acordo de cavalheiros" começa a se desfazer, as ameaças veladas tornam-se comuns. Na Sodoma, por exemplo, as tratativas lançaram mão de...
21 de junho de 2017
Política
Maggi nega que tenha enviado emissário a Silval Barbosa na cadeia
O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi -PP, negou que tenha enviado emissário em visita ao ex-governador Silval Barbosa -PMDB, solto da cadeia na...
20 de junho de 2017